Em visita a Rondônia, presidente da Caixa convida Fiero para debater construção civil

Em visita de inspeção durante três dias a Rondônia, o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, convidou a Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero) para debater os gargalos da construção civil e infraestrutura, o que pode ser realinhado para a retomada de obras já iniciadas e para novos investimentos.  A Fiero fez questão de levar à reunião presidente e representantes dos sindicatos da área e também convidou o Sebrae, cujo Conselho Deliberativo Estadual fora presidido até dezembro último pelo presidente da Fiero, Marcelo Thomé.

Em quase duas horas de conversa, o presidente da Caixa expôs a política de descentralização e desburocratização dos investimentos e a prioridade que será dada aos projetos de infraestrutura não concluídos, como obras de saneamento, por exemplo. Presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil e Mobiliária de Porto Velho (Sinduscon-PVH), Marcelo Thomé, considerou o encontro como altamente positivo, com possibilidade de retomada de vários investimentos em Porto Velho e em várias cidades de Rondônia.

Na oportunidade, Pedro Guimarães ressaltou que a Caixa vai prestigiar todas as empresas que trabalham corretamente, sem apadrinhamentos políticos, que oferecerem reciprocidade para o banco e que será parceiro da construção civil, reconhecidamente o campo responsável pelo maior e mais rápido crescimento de emprego e renda.

Pedro Guimarães fez uma longa exposição sobre os rumos que deseja imprimir na direção da Caixa, destacando, sobretudo, que, na sua visão, a Caixa é um banco fomentador do desenvolvimento e que, por essa razão, não irá mais envolver-se com atividades paralelas, tais como patrocínio de times de futebol e de eventos carnavalesco.

A Caixa, segundo a percepção de Pedro Guimarães, estava se transformando, de forma equivocada, em uma enorme imobiliária dentro do cenário nacional, com expressiva quantidade de imóveis retomados e outros não comercializados. Somado a isso, disse ainda que na situação atual não há “funding“ para atender integralmente a retomada do crédito habitacional.

Para o presidente do Sindicato da Construção Pesada de Rondônia (Sinicon) e diretor financeiro da Fiero, Alan Gurgel do Amaral, só o fato do presidente de um dos maiores bancos do país se dispor a vir conversar com o empresariado já é um fato altamente positivo. “Causou muito boa impressão”, avaliou.

O presidente da Fiero, Marcelo Thomé, destacou a simbologia da visita do presidente da Caixa a Rondônia acompanhado de seu staff. Reputou a visita como um fato histórico, revelador da importância que o novo presidente da Caixa dá ao setor produtivo deste Estado e, especificamente à indústria da construção civil.

Presidente do sindicato da indústria da Construção Civil de Rondônia (Sinduscon-RO), o engenheiro Emerson Fidel fez uma exposição acerca da história da CEF em Rondônia, especialmente em Porto Velho, onde grande fatia dos empreendimentos habitacionais realizados em bairros diversos foram financiados pela CEF.

Já o vice-presidente de Assuntos Institucionais da Fiero, engenheiro Maurilio Vasconcelos, falou sobre a longa parceria da CEF junto com o setor construtivo, desde os primórdios da política pública habitacional criada no Brasil até os dias de hoje. Maurílio acentuou que, de todas as políticas públicas de habitação, a mais exitosa foi o Programa Minha Casa Minha Vida, que entregou milhares de unidades habitacionais em todo o país. Reconheceu, entretanto, que será preciso adotar uma nova modelagem para o Programa MCMV, corrigindo algumas distorções, em especial a busca do equilíbrio econômico para que o Programa se torne autossustentável e possa continuar existindo nas próximas décadas.

Assessoria de Comunicação Social do Sistema Fiero

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.