Distribuidora de combustíveis se instala em Vilhena com perspectiva de gerar dezenas de empregos

Com expectativa de venda mensal de 10 milhões de litros, distribuidora Atem mobilizará mais de 200 cargas de caminhões por mês

A Secretaria de Turismo Indústria e Comércio (Semtic) visitou recentemente visitou recentemente as obras da distribuidora de combustíveis Atem no município. Com capacidade para vender 10 milhões de litros por mês, a empresa prevê movimentação mensal de mais de 220 cargas em seu pátio, o que poderá gerar dezenas de empregos diretos e centenas de indiretos. A construção deve ser concluída em julho deste ano.

A Prefeitura vinha mantendo contato com a empresa desde o ano passado para organizar um encontro da Administração com os responsáveis pela obra. A vice-prefeita Maria José acompanhou a visita juntamente com o diretor da distribuidora de combustíveis Atem no município. Com capacidade para vender 10 milhões de litros por mês, a empresa prevê movimentação mensal de mais de 200 cargas de caminhões em seu pátio, o que poderá gerar pelo menos 25 empregos diretos e centenas de indiretos. A construção deve ser concluída em julho deste ano.

“É ótimo vermos como a cidade tem capacidade de receber empreendimentos grandes como este. A atual administração é parceira de todos que desejam investir aqui e por isso fazemos questão de acompanhar de perto para que possamos contribuir para o desenvolvimento de nossa cidade”, conta Maria José.

Junto da vice-prefeita também estiveram na visita o presidente da Aciv (Associação Comercial e Empresarial de Vilhena), Olino Zoche, Rita Marta, representante da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio (Semtic), bem como o gestor Mário Sérgio, chefe de gabinete da Prefeitura.

Ricardo Dias, responsável pela obra na cidade e um dos diretores da Atem, revelou os números positivos para a economia local que serão gerados com a instalação da empresa na cidade. “Nosso investimento aqui é de R$ 18 milhões e teremos capacidade de armazenar quase 1 milhão de litros de combustível. No entanto, a rotatividade será grande, já que prevemos vender dez vezes isso por mês, para Vilhena e região”, conta.

ÁLCOOL MAIS BARATO – Atualmente o álcool precisa ser armazenado em Porto Velho, mesmo vindo do Mato Grosso. Isso significa que ele passa por Vilhena, vai até a capital e tem de retornar até os postos de combustível do Portal da Amazônia. Esse frete duplo será eliminado com a inauguração da Atem na cidade e a previsão é que o valor do álcool reduza.

“Facilitando a logística de distribuição com certeza teremos ganhos substanciais. Em Porto Velho o álcool chega a custar R$ 2,27 enquanto aqui compramos ele por R$ 3,69. É uma diferença muito grande”, analisou Olino Zoche.

CIDADE PROMISSORA – O encarregado da obra se mostrou animado com a cidade. “Adorei Vilhena, é uma terra maravilhosa, com gente bonita e promissora. Percebi que temos muita tranqüilidade e qualidade de vida aqui, com clima bom e povo amistoso. É muito bom poder investir em uma cidade que nos recebe bem”, revelou Ricardo.

Esse cenário favorável ao desenvolvimento e a posição estratégica de Vilhena, fizeram Ricardo optar pela cidade na construção da distribuidora. Considerando que cada caminhão tanque tem capacidade de 45 mil litros, o abastecimento dos 10 milhões de litros mensais previstos exigirá a mobilização de 222 cargas de carretas. O movimento deverá gerar conseqüências positivas no setor de manutenção de veículos, postos de combustível, imóveis para famílias dos caminhoneiros, construção civil e comércio em geral.

PROJETOS SOCIAIS – Interessada no progresso da comunidade, a Atem se comprometeu em destinar parte dos lucros para o apoio de projetos sociais no município, como é praxe da empresa em suas outras sedes. “Faturamos R$ 5,3 bilhões em 2018 e em 2019 a previsão é de R$ 8 bilhões. Nos sentimos na obrigação de retornar à sociedade parte desses valores. Queremos ver um país melhor não só cobrando do Governo e das autoridades, mas fazendo a nossa parte também”, completa Ricardo.

 

Segundo o secretário Marcondes Cerrutti a importância desse novo investimento se traduz na geração de mão-de-obra na construção, aquisição de materiais para a obra no comércio local, produção de novos empregos diretos e indiretos, além da arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para o Estado, sendo o combustível um dos grandes geradores de arrecadação.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.