Cirone quer integração da Emater, Seagri e Idaron no apoio e incentivo ao setor produtivo

Ele destacou a necessidade de o Governo atuar de forma integrada

 

Atendimento em horário diferenciado aos agricultores e as ações do Governo para o setor produtivo foram debatidas na Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa, sob a presidência do deputado Cirone Deiró (Podemos). Estiveram presentes os representantes da Secretaria de Estado da Agricultura-Seagri, Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia – EMATER-RO e a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia-Idaron.

Cirone Deiró, presidente da Comissão esclareceu que a apresentação das propostas de trabalho das secretarias e autarquias do Governo que atuam no apoio e incentivo do setor produtivo agrícola é importante para que os deputados possam contribuir na efetivação destas propostas, quer seja, por meio de aprovação de leis, ou no apoio e propostas de melhoria das mesmas. “Acredito muito na conjugação de esforços com a participação efetiva dos deputados em parceria com o Governo para efetivar políticas públicas que resultam na geração de emprego e renda no campo e na cidade”, defendeu.

Cirone destacou a necessidade de o Governo atuar de forma integrada com todas as suas secretarias e autarquias voltadas ao apoio e incentivo ao setor agrícola, para promover a diversificação da atividade. Segundo o parlamentar, a grande maioria dos municípios rondonienses tem por base econômica a agricultura, que por vezes, está relacionada a apenas a uma atividade ou produção. “A rentabilidade da propriedade rural com geração de renda passa por essa diversificação na produção. Isso vai permitir que o agricultor e sua família tenha renda todos os meses do ano”, esclareceu.

O deputado Cirone reivindicou também dos representantes do Governo propostas efetivas de apoio e incentivo a implantação de novas agroindústrias. Ele citou as dificuldades que os agricultores enfrentam por divergências entre os vários setores do Governo. “A agroindústria tem que ser uma política de Governo e como tal, deve receber tratamento prioritário da Emater, na Seagri e na Idaron”, alertou ao questionar as altas taxas cobras pelo Idaron para vistoria e autorizar o funcionamento das agroindústrias.

A construção de uma unidade do CEASA e uma política forte de regularização fundiária das propriedades também receberam o apoio dos deputados estaduais Chiquinho da Emater (PSB), Adelino Follador (DEM), Dr. Neidson (PMN), Jair Montes (PTC) e Cassia Muleta (Podemos), que estiveram presentes à reunião da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa.

Texto: Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA