Reforma da Previdência pode gerar 4,3 milhões de empregos em quatro anos, prevê governo

A aprovação da reforma da Previdência Social tem o potencial de gerar, nos próximos quatro anos, 4,3 milhões de empregos formais e informais. A informação é do subsecretário de Política Fiscal da Secretaria de Política Econômica, Marco Antônio Cavalcanti, em entrevista ao blog e à editora da GloboNews Bianca Pinto Lima.

Segundo ele, a geração destas novas vagas até 2022 representaria a recuperação dos postos de trabalho perdidos desde o início da crise econômica, em 2015, quando o país passou por dois anos seguidos de recessão e cresceu apenas 1,1% nos dois seguintes.

“Se a reforma for aprovada, temos condições de gerar 4,3 milhões de empregos novos. Se não for, aí teremos mais desemprego no país”, disse Cavalcanti. Atualmente, o Brasil tem 13,1 milhões de pessoas na fila do desemprego.

Cavalcanti explica que, em 2019, o ganho de emprego seria um pouco menor, já que a reforma ainda não teria produzido todos os impactos de melhora do ambiente macroeconômico e de aumento da confiança e investimentos.

“Mas, ao longo do tempo, o número de pessoas ocupadas vai aumentado de forma bastante elevada em relação ao cenário sem a aprovação da reforma”, destacou.

FONTEG1
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.