Em seu segundo dia no Cone Sul, governador fala de meio ambiente, alianças políticas e diz que fará tudo o que for possível por Rondônia

Em seu segundo dia de entrega de benefícios à comunidade do Cone Sul rondoniense, o governador do Estado, coronel Marcos Rocha, destacou as ações que estão sendo implementadas por sua equipe em relação ao meio ambiente e, consequentemente, as possíveis mudanças que devem ocorrer na legislação estadual que trata do setor para facilitar o crescimento da classe produtiva.

Em Colorado do Oeste, na sede do Instituto Federal de Rondônia (Ifro), duraten reunião articulada pelo secretário de Estado da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, o governador buscou reunir propostas para atender à classe produtiva rondoniense. Padovani, segundo Marcos Rocha, é determinado e o maior articulador para alavancar o segmento rural. Ainda, durante a reunião, o governador tratou sobre o zoneamento ambiental do Estado, oportunidade em que ouviu professores e, por outro lado, falou que seus técnicos planejam o melhor para desenvolver Rondônia.

Na oportunidade, deputados e prefeitos fizeram compromisso em abraçar a causa para destravar o setor produtivo, inclusive marcando uma agenda positiva para ser debatida na próxima semana que envolverá vários segmentos.

 

“As nossas leis estaduais são muito mais duras do que as leis federais. Então, nós vamos lutar, junto com os deputados estaduais e a sociedade, para aprovar uma proposta de alteração na legislação ambiental, tornando-a, pelo menos, igual à federal”, disse Marcos Rocha.

 

Inauguração do laboratório em Cerejeiras

Ainda sobre o tema meio ambiente, o governador explicou aos moradores do Cone Sul que, entre outras ações, “facilitou por meio da Sedam, a questão para as prefeituras que tinham dificuldades em pegar cascalho e fazer a recuperação das estradas, desburocratizando a forma como era cobrado no passado. Eram vinte documentos exigidos”, explicou o coronel Marcos Rocha.

O governador destacou ainda a questão da regularização fundiária. Segundo ele, são várias as ações em pouco tempo de governo. “Fizemos contatos com o Ministério da Agricultura e do Meio Ambiente. Foi garantido para nós que a regularização fundiária, a partir deste ano, vai acontecer como nunca foi feita em Rondônia. Só no primeiro semestre, para se ter uma ideia, teremos mais de mil e quinhentas novas regularizações de terras, totalizando esse ano em torno de duas mil e quinhentas regularizações, sendo que o objetivo, até o final do ano, são 23 mil regularizações. Fazendo isso, os nossos produtores terão mais segurança jurídica e condições de obterem empréstimos, melhorando sua cadeia produtiva e, consequentemente, fortalecendo a economia de modo geral, produzindo renda e emprego aos nossos produtores”, anunciou.


CEREJEIRAS

Moradores de Cerejeiras foram contemplados com títulos urbanos

Em Cerejeiras, o governador cumpriu uma extensa agenda, ao inaugurar, logo pela manhã, o laboratório do hospital São Lucas, entregando também mais uma Patrulha Mecanizada para a prefeitura, além de garantir a entrega de 97 títulos urbanos aos moradores do município.

Um protocolo de intenções foi assinado entre o governo do Estado, por meio do

Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a Prefeitura de Cerejeiras. O foco é melhorar as ações de trânsito no município, sobretudo em termos de sinalizações das vias.

Em seguida, o governador esteve na sede da prefeitura de Cabixi, onde entregou mais equipamentos para atender os produtores daquela região.

Em seu discurso, o governador Marcos Rocha fez um breve balanço de suas ações à frente do Executivo Estadual, dissipando algumas situações que, supostamente, envolveriam climas mais tenso do ponto de vista político em sua administração. “Os senhores podem ter certeza que existe uma união tremenda entre os deputados estaduais, federais e senadores com o governo. Nós estamos extremamente unidos para fazer o melhor para o povo. Nós não podemos cair na tentação de ficar pensando em partido. Eu sempre trabalhei para servir à população a vida inteira, que seja como professor ou militar. E eu, como governador, não mudei nada. Continuo servindo à população. Eu sou de todos os senhores e senhoras, servo. Se eu fizer diferente disso, eu estou errado. Estou para servir, mesmo aquele que, por outro lado, não goste de mim e tem gente que gosta, mas é natural, porém estou para servir a todos e vou honrar meu compromisso. Eu cresci um menino pobre, filho de costureira e padeiro, e Deus me honrou até aqui. Se Ele me colocou nessa função, é porque ele vai me honrar”, finalizou

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.